Aquela Vida


Caía água, uma chuvazita, talvez maior do que o que seria de esperar naquela época do ano. As pessoas que se passeavam pelas ruas tinham sido apanhadas desprevenidas, andavam a passo apressado por entre as finas, mas numerosas gotas de chuva. Usavam umas miseras mangas-compridas, mas guarda-chuvas, nem vê-los. Mas havia alguém que contrariava a manga comprida que abundava nas ruas, e vestia apenas uma camisola de manga curta, numa cor clara, um cor-de-laranja “choque”, que contrastava com o volumoso couro cabeludo, preto. A Camisola tinha escrita na frente uma possível piada “Fiat na virgem...”.

Muitas das caricatas pessoas que por ele passavam na rua deviam encará-lo como um vagabundo que deambula por ali, um mendigo, um drogado, dos que não têm nem uma manguinha comprida pa vestir, uns trocos para mandar cortar o cabelo, ou pelo menos um espelho e uma escova para o pentear.

E muitas vezes, também ele se julgava um vagabundo, não daqueles que pedem dinheiro na rua, mas um dos que vagueia por caminhos inexplorados, sem horários, sem preocupações, sem um destino certo. E isso, isso deixava-o inseguro.

Gostava de ser ele próprio, ou melhor, ele gostaria de poder ser ele próprio, mas a sociedade não o deixa, a sociedade impõe regras e limites.

Poderá esta ser uma mudança para o ano vindouro? Será que finalmente ganhará coragem para se impor? Para dizer o que pensa e para se poder afirmar como alguém no Mundo?

Apenas o Futuro o dirá, um futuro próximo...



JoaoR

21 comentários:

seni disse...

Epah... Fizeste isto de propósito para me pores a pensar. Devia fazer o mesmo, tomar coragem e impor-me. Fazer aquilo que me dá na real gana. E se quisesse andar à chuva, usar camisola laranja ou de outra cor, ninguém havia de ter nada com isso.

Mas será?... Acho que nem eu sei se era capaz.

Beijinhos.

(podias escrever mais vezes, eu gosto de 'te' ler)

Kableira disse...

também eu quero o que ele quer. o fim do preconceito. nao se pode fazer nada sem que olhem para nos de esguelha ou com desdém e até digam uma piadola ou outra. mas se deixar de ser diferente estou a dar uma vitoria às outras pessoas e é isso que elas querem.
e ninguém compreende que não é pensar por nos proprios fazer "aquilo que se deve". ha de facto coisas que não se fazem, mas o Homem verdadeiramente livre não está preso à sociedade.

Pérola disse...

Então e quais são as 2 coisas?
Agora fiquei curiosa!!!

Aninhas disse...

É só mesmo para desejar um feliz ano 2008!
Felicidades!!
Beijinhu

Rafeiro Perfumado disse...

O que é diferente é encarado com suspeição. Mas gosto da inscrição da camisa, é capaz de haver futuro para esse jove...

Um abraço!

Retalhos de Sonhos disse...

É assim. Já te disse 1500 vezes que gosto do texto.

Hum .. Nao sei se terá coragem, mas deverá tê-la. Não deve deixar de ser ele próprio por causa de meia dúzia de gatos pigados que se passeiam por aí ;D

Retalhos de Sonhos disse...

Ah.. Eu nunca vi uma camisola dessas. Pq ? :S '' bye bye kitty '' essa sim xD :P

Retalhos de Sonhos disse...

Só mais uma coisa.. juro xD LOL :P

Excelente 2008.

P.S.: Sim, adorei aqela party :D :P

A Túlipa disse...

Somos todos vagabundos no fundo, nao?

David.Amorim disse...

Fui quase obrigado(lol ou nao) a vir aqui comentar, mas gostei da vistia. O que quer o mundo saber de um vagabundo?os seus verdadeiros amigos nao se preocuparam decerto se ele o é ou nao, e na verdade apenas eles contam.
PS:(gostei de ver o post dos ornatos:P, tb gosto)

guardanapo branco disse...

tenho uma "t-shirt" dessas, das Fiat na Virgem. (http://guardanapobranco.blogspot.com/2007/12/propsito-de-jogos.html)
leste-me? lol

qt à vagabundice, deixa lá... os outros só deambulam...pior, de igual. =P

guardanapo branco disse...

e eu a pensar que essa minha tirada tinha sido original... bahhh =P

(tens com o mm símbolo da Fiat, Vagabundo, posso chamar?) lol

guardanapo branco disse...

percebem pois. e deliram! (=

Anita disse...

só para desejar um excelente 2008 repleto de sucessos pessoais e profissionais;)
beijos***

nuvem disse...

Na verdade temos sempre que procurar um equilíbrio entre aquilo que somos e aquilo que a sociedade nos impõe... Espero que encontres a felicidade quando encontrares esse equilíbrio.

Beijos

nuvem disse...

Referia-me ao sujeito da história, claro :)... Por sinal muito bem escrita.

Ah, e Feliz 2008!

Hydrargirum disse...

Este texto é teu?....

Gostei deste texto...e do vagabundo!...e da T shirt tb confesso!:)

Abraço:)

Pérola disse...

Eu gosto de andar á chuva na rua, meia perdida. Faz-me bem.

Beijinhos.

MalucaResponsavel disse...

tts x julgamos assim. sem cnhcer. bj

cacau disse...

já disse que adorei este post?
adorei este post.
pronto. ja disse.

beijinho

Thais Andrade disse...

escreve muito bem..

Enviar um comentário